Globos com mais ou menos brilho

Querendo ou não, os Globos de Ouro já foram distribuídos, os dicursos de aceitação proferidos (um bem-haja ao Hugh Laurie) e os comentários sui generis do novo ódio de estimação da blogosfera, Liliana Neves, comentados e repetidos à exaustão.
Tudo o que resta são os juízos de cada um, as surpresas agradáveis, os justos vencedores e aqueles que acreditamos terem saído do recinto com o globo destinado a um outro nomeado. É a vida. Quem ganhou, já todos sabem… quem deveria ter ganho… cada um terá certamente o seu parecer no assunto. Aqui está o meu.

DreamgirlsHappy FeetThe Closer

Melhor Musical ou Comédia
E o vencedor foi: Dreamgirls de Bill Condon. Neste caso não posso dizer que a vitória não foi merecida já que não vi o filme, embora possa sim dizer que não me parece de modo algum o meu género. Neste caso, senti-me defraudada apenas porque realmente torcia por Little Miss Sunshine ou, como “second runner-up”, Borat (sim, sou das que gostei).

Melhor Actor Secundário
Mais uma vez Dreamgirls levou a melhor, no que foi certamente uma boa noite para o musical. Ora eu espero bem que quando surja a oportunidade de ver o filme, Eddie Murphy brilhe no grande ecrã como nunca brilhou, porque para ultrapassar o grande Jack Nicholson e o seu papelão em The Departed é preciso ter alta estaleca.

Melhor Música
Os pinguins têm realmente estado em alta neste último par de anos. Desta vez foi a animação Happy Feet que levou um prémio para pôr na estante, com a canção original “The song of the heart” de Prince. Aqui a minha contestação não tem qualquer fundamento racional a não ser o facto deste filme me irritar profundamente e de se ter tornado para mim um dos maiores filmes “love to hate it” deste ano. E não é pelos pinguins, que eu até acho os bichos engraçados.

Melhor Actriz Drama (Televisão)
Kyra Sedgwick em The Closer conseguiu conquistar muita gente. A mim nem por isso, mas a verdade é que se trata de um feudo já com alguns anos. A série não é ainda exibida em Portugal, mas graças ás maravilhas da Internet já vi alguns episódios. Nada contra a série, que tem o seu quê de interesse embora não inove por aí além, mas Kyra, pura e simplesmente, não me cativa. Isto ao contrário da fantástica Patricia Arquette que basicamente leva Médium ás costas, e bem longe, na minha opinião. Grande série, grande protagonista. Merecia o globo.

Hugh LaurieGrey’s AnatomyThe Departed

São, portanto, as pequenas desilusões da praxe. Mas no fundo o mundo é justo (ou não) e o equilíbrio foi reposto, para meu gáudio pessoal, com as vitórias de Hugh Laurie (Melhor Actor Drama TV), Grey’s Anatomy (Melhor Drama TV), Martin Scorcese (Melhor Realizador) e Sacha Baron Cohen (Melhor Actor – Musical ou Comédia).
Vendo assim a coisa, o saldo foi positivo.

3 comentários »

  1. Realmente tenho de ver esse Dreamgirls. Para Eddie Murphy ter sido considerado melhor lá do que Jack NIcholson em The Departed, o tipo deve ter feito um papelão!

    E tenho de ver o The Queen…

  2. Revista FIM Said:

    Agora on-line em formato blog a revista FIM – Festivais de Imagem em Movimento sobre cinema, vídeo, multimédia, estreias e festivais. http://www.revistafim.blogspot.com

  3. JORGE Said:

    Enfim, ainda nao vi todos os vencedores, mas fiquei triste por o “meu little sunshine” não aparecer em nenhuma categoria! Gosteido blog!


{ RSS feed for comments on this post} · { TrackBack URI }

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: